“Não existe deixar para estudar depois, você deve aproveitar ao máximo sua graduação”, afirma ex-aluno aprovado em concurso para Juiz Federal do Trabalho; confira outras dicas

Fernanda Muniz

O ex-aluno do curso de Direito Guilherme Bassetto Petek, de 26 anos, viu todo esforço de renúncias pessoais e anos de estudo valerem a pena após a aprovação no concurso de Juiz Federal do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo.

O ex-aluno do curso de Direito Guilherme Bassetto Petek, de 26 anos, viu todo esforço de renúncias pessoais e anos de estudo valerem a pena após a aprovação no concurso de Juiz Federal do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo.

No UniToledo, o que não falta são exemplos de gente cheia de garra e determinação quando o assunto é a realização de seus sonhos. O ex-aluno do curso de Direito Guilherme Bassetto Petek, de 26 anos, viu todo esforço de renúncias pessoais e anos de estudo valerem a pena após a aprovação no concurso de Juiz Federal do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo.

Perseverança e foco foram qualidades que sem dúvidas determinaram o sucesso na realização do sonho de Guilherme: tornar-se um juiz do trabalho. Desde a primeira prova em abril de 2016, o processo seletivo se dividiu em fases distribuídas ao longo do ano até o resultado final.

Tudo isso sem contar o tempo de preparação para a seleção que, de acordo com o ex-aluno, começou nos primeiros anos da faculdade e foi intensa, além de cursos preparatórios específicos, que se estenderam inclusive após o término da faculdade, levando-o a rotinas diárias de estudos de quatro a oito horas.

DICAS

Para quem vai começar o curso de Direito ou já começou e sonha em se tornar juiz um dia, Guilherme orienta a importância de iniciar a graduação com o foco nos objetivos que almeja para o futuro. “Eu pus na cabeça que a minha preparação para juiz deveria começar desde a faculdade”, afirma. “Não existe deixar para estudar depois, você deve aproveitar ao máximo sua graduação”, completa.

Para Guilherme, faculdade tem um papel essencial para formar a base do aluno, como teve no UniToledo. “Ensino, infraestrutura, aproximação e intimidade que se forma entre os professores e os alunos são um diferencial e contribuem muito para o aprendizado. Recomendo sem dúvidas o Direito no UniToledo”.

O futuro juiz ressalta a importância de tornar natural o hábito de estudo diário. “Estude desde os bancos da faculdade diariamente e aprenda desde já a ter um ritmo. Acostume seu cérebro e seu corpo a ter contato diário com a matéria”, ensina.

Para quem quer ter sucesso em aprovações de concursos e processos seletivos, Guilherme adianta que muitas vezes algumas renúncias serão necessárias, mas a fase é passageira e vale a pena para atingir o objetivo da aprovação.

“Inicialmente, a dica que dou é analisar qual a área do Direito que mais gosta e qual o cargo, com as devidas atribuições mais tem afinidade. Posteriormente, dedicar-se com o maior afinco possível”.

Edição: Barbara Franchesca Nascimento