Prática essencial para o sucesso: alunos de Nutrição do UniToledo exercitam avaliação antropométrica na Clínica de Nutrição

Aline Ceolin

site 1 site 2 site 3

Técnicas antropométricas aplicadas pelo nutricionista no processo de avaliação nutricional dos pacientes/indivíduos foi o tema da aula prática ministrada pela professora Gabriela Ferreira aos alunos do 5º semestre do curso de Nutrição do UniToledo na noite do último dia 3 de abril.

Técnicas antropométricas aplicadas pelo nutricionista no processo de avaliação nutricional dos pacientes/indivíduos foi o tema da aula prática ministrada pela professora Gabriela Ferreira aos alunos do 5º semestre do curso de Nutrição do UniToledo na noite do último dia 3 de abril.

Técnicas antropométricas aplicadas pelo nutricionista no processo de avaliação nutricional dos pacientes/indivíduos foi o tema da aula prática ministrada pela professora Gabriela Ferreira aos alunos do 5º semestre do curso de Nutrição do UniToledo na noite do último dia 3 de abril.

A atividade, realizada na disciplina de “Avaliação Nutricional”, foi feita na Clínica de Nutrição do UniToledo e teve como objetivo a vivência prática de medições antropométricas, que são de difícil aplicação.

Os alunos puderam realizar a aferição da circunferência da cintura dos pacientes, do braço, do punho, do antebraço, do abdômen, verificar qual ponto médio sugerido pela literatura científica, entre outras medidas como mensuração de peso e estatura, além de também aprenderem como padronizar todas essas medidas na prática clínica.

“As medidas mais difíceis de realizarem para serem considerados bem treinados são as dobras cutâneas, que utiliza o equipamento chamado adipômetro para sua mensuração. O aluno precisa realizar mais de cem vezes cada medida para ser considerado treinado, então essa prática é de grande importância para eles”, ressalta a professora.

O discente Matheus Henrique de Castro Bettone conta que achou a atividade muito boa, pois pode adquirir mais aprendizados e reforçar seu conhecimento sobre aferições de circunferência, dobras cutâneas e estatura.

“O que mais chamou minha atenção foi poder comparar os valores obtidos com os valores dos demais integrantes, isso ajudou a visualizar em que poderíamos ter errado. A aula prática é o melhor jeito de aprender, pude treinar bastante, já que é necessário fazer tais processos várias vezes para que seja realizado com sucesso”, explica Matheus.

Gabriela ressalta que essa atividade foi muito importante para a vivência prática dos alunos, futuros profissionais, para que exerçam a atuação profissional com autonomia e segurança em uma avaliação antropométrica, que é tão importante na prática clínica do nutricionista.

“Essa atividade possibilita realizarmos o diagnóstico nutricional adequado dos pacientes, proporcionando melhor abordagem em nossas condutas, sempre nos permitindo ajudar o próximo na nossa atuação”, finaliza a professora.

Edição: Barbara Franchesca Nascimento