Projeto de extensão leva alunos de Engenharia de Produção do UniToledo para auxiliar empresas

Arquivo Pessoal

Professor Sérgio Mazini e alunos durante reunião na empresa calçadista Sameka, em Birigui.

Professor Sérgio Mazini e alunos durante reunião na empresa calçadista Sameka, em Birigui.

Aproximação e troca de experiências com empresas da região são objetivos fixos para os alunos do curso de Engenharia de Produção do UniToledo. A partir disso, um grupo do 5º semestre está desenvolvendo o trabalho denominado “Produção em Visita”, por meio do qual prestam serviço focado em melhorias nos processos produtivos e identificação e análise de indicadores de desempenho da empresa.

Segundo o coordenador do curso, Sérgio Mazini, o projeto foi originado a partir dos trabalhos de iniciação científica que os alunos participam sob sua orientação. Os acadêmicos envolvidos são: Mariana Pinto Nogara, Amanda Carmona Sversut, Elis Regina Arruda Leite, Letícia Rossetto Belazi, Jonathas Ourives Prado e Victor Hugo Crescêncio dos Santos.

O projeto tem etapa inicial de levantamentos das necessidades de melhoria na empresa, seguido pelo planejamento das ações e, por fim, a execução e acompanhamento das mudanças implantadas. Durante as visitas, o grupo colhe as informações necessárias para o desenvolvimento do projeto, compreendendo o funcionamento da empresa e propondo sugestões.

O professor afirma que o intuito é proporcionar que os acadêmicos trabalhem em conjunto com a empresa no desenvolvimento das prioridades estipuladas por eles. “Estamos visitando a empresa do setor calçadista em Birigui (Sameka) com o objetivo de auxiliá-los na implantação de ferramentas e novos conceitos voltados à área produtiva”.

Os contatos com a organização se iniciaram no final do ano passado e desde então são feitas visitas semanais. A previsão de finalização do atendimento é em torno de três meses. “A expectativa é que possamos ampliar estes atendimentos a outras empresas através de uma parceria firmada com a Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo)”, revela Mazini.

DESEMPENHO
Inicialmente, os alunos conhecem o funcionamento dos processos produtivos com o objetivo de entender melhor as necessidades apresentadas pela empresa. Em seguida, são discutidas e planejadas sugestões de ações para atuar nestas melhorias e, por fim, é feito o acompanhamento dos resultados obtidos.

Mazini relata que até o momento o desempenho do grupo está sendo excelente e a participação ativa, inclusive, com sugestões que já estão sendo adotadas pela empresa. Um exemplo é a modificação de algumas informações nas fichas de produção visando otimizar a coleta de informações ao longo do processo produtivo.

“Os alunos estão vivenciando questões reais do ambiente produtivo das empresas, contribuindo com sua formação e possibilitando seu desenvolvimento profissional e pessoal”, conclui o coordenador.

Para Elis Regina Arruda Leite, a importância de participar do projeto está na experiência profissional adquirida. A acadêmica ressalta que os problemas são expostos juntamente com a necessidade de implantarem técnicas da Engenharia de Produção para resolverem e, assim, começarem as pesquisas e fixarem mais os conceitos, uma vez que veem na prática como aplica-los.

“Isso enriquece o nosso conhecimento como profissionais. O que mais tem me marcado é poder contribuir positivamente para o crescimento da empresa que estamos visitando/trabalhando”.

Os futuros engenheiros estão caminhando muito bem no projeto e logo produzirão um artigo científico. “Particularmente, estou bastante feliz e devo agradecer ao UniToledo, que é a porta de entrada para o meu sucesso profissional, e ao professor Sérgio Mazini por permitir minha participação nesse projeto e por todo apoio, acompanhamento e dedicação em ensinar e direcionar as pesquisas”, finaliza Elis.

Edição: Barbara Franchesca do Nascimento