Grupo de Pesquisa: Fontes Renováveis de Energia é tema de estudos no curso de Engenharia Elétrica

Guilherme Modesto

site 1 site 2

Entre as conquistas o grupo de pesquisa já ganhou o prêmio de Menção Honrosa no IX Congresso de Iniciação Científica das Faculdades Adamantineses Integradas (CICFAI), ficando entre os 15 melhores trabalhos apresentados.

Entre as conquistas o grupo de pesquisa já ganhou o prêmio de Menção Honrosa no IX Congresso de Iniciação Científica das Faculdades Adamantineses Integradas (CICFAI), ficando entre os 15 melhores trabalhos apresentados.

O UniToledo investe cada dia mais nos grupos de pesquisas, capacitando o corpo docente e incentivando os acadêmicos na busca de novos conhecimentos, além do novo laboratório de inovação acadêmica que serve de base para todos os cursos da instituição.

Doutor em Engenharia Elétrica o docente João Bergamo Zamperin, há três anos na instituição, ministra disciplinas nos cursos de Engenharia Civil, Elétrica, Mecânica, de Produção e Agronômica do UniToledo. O professor está à frente do grupo de pesquisa “Fontes Renováveis”, além dos temas: energia solar, fotovoltaica e aquecedores solares.

Para João a grande importância desses temas está em substituir as fontes de energias fósseis pelas energias renováveis, uma delas é a fotovoltaica a qual gera energia elétrica a partir da conversão dos raios solares e os aquecedores solares os quais tem a função de substituir os chuveiros elétricos economizando energia.

O engenheiro explica que o conhecimento que o aluno obtém é insubstituível. “A importância é de que ele fique a par da área a qual vem trabalhando, dando um passo a mais a frente dos demais concorrentes quando estiver na busca de um estágio ou no mercado de trabalho”, conclui.

Felipe Bertelli dos Santos, de 22 anos, acadêmico do 6º semestre do curso de Engenharia Elétrica participa do grupo e afirma que o aprendizado na iniciação científica é muito importante. “Ainda mais para mim, que pretendo seguir carreira acadêmica, é uma oportunidade de aprender muito além do que é visto em sala de aula, além de oportunidades que podem vir aparecer por meio da pesquisa”.

O aluno conta que tem o sonho de tornar o assunto comum. “O melhor e maior resultado seria tornar o assunto ‘energia solar’ mais comum no Brasil, afinal o potencial solar em nosso país é muito grande, mas a falta de investimentos e políticas públicas acaba tornando este assunto em um ‘tabu’”, finaliza.

CONQUISTAS

Entre as conquistas o grupo já ganhou o prêmio de Menção Honrosa no IX Congresso de Iniciação Científica das Faculdades Adamantineses Integradas (CICFAI), ficando entre os 15 melhores trabalhos apresentados.

Além da realização profissional e pessoal as conquistas de João estão baseadas nos artigos publicados em congressos. A previsão é para publicação na revista da engenharia e participação de congressos internacionais voltados para o mercado fotovoltaico e de aquecedores solares.

Os interessados em participar dos grupos devem procurar o docente. “Caso o discente tenha algum projeto em mente, podemos dar sequência, caso ele não tenha e se interesse por algum assunto voltado para fontes renováveis de energia daremos sequência nos projetos os quais o grupo vem desenvolvendo”, ressalta o professor.

Edição: Aline Ceolin