Esforço, dedicação e foco: acadêmico do curso de Direito do UniToledo é nota 10 na 2ª fase da OAB

Aline Ceolin

site - Die

“Não esperava este resultado tão positivo. Verdadeiramente, foi uma benção de Deus na minha vida e também fruto de um trabalho árduo de muita dedicação e foco”. Assim descreve Dieymis Gonçalves Gaioto, de 22 anos, acadêmico do 10º semestre D do curso de Direito do UniToledo, a sua conquista por gabaritar a 2ª fase do Exame XXIII da OAB, na área penal.

“Não esperava este resultado tão positivo. Verdadeiramente, foi uma benção de Deus na minha vida e também fruto de um trabalho árduo de muita dedicação e foco”. Assim descreve Dieymis Gonçalves Gaioto, de 22 anos, acadêmico do 10º semestre D do curso de Direito do UniToledo, a sua conquista por gabaritar a 2ª fase do Exame XXIII da OAB, na área penal.

“Não esperava este resultado tão positivo. Verdadeiramente, foi uma benção de Deus na minha vida e também fruto de um trabalho árduo de muita dedicação e foco”. Assim descreve Dieymis Gonçalves Gaioto, de 22 anos, acadêmico do 10º semestre D do curso de Direito do UniToledo, a sua conquista por gabaritar a 2ª fase do Exame XXIII da OAB, na área penal.

Sobre a nota 10, o acadêmico afirma que nem sempre na vida as coisas são fáceis, muito pelo contrário, grandes conquistas exigem esforço, não apenas de quem está em busca de algo, mas também das pessoas ao redor.

“Um agradecimento especial aos meus pais, que em todos os momentos estiveram comigo e acreditaram em mim, até quando eu pouco acreditava. Minha família, companheiros de estudos, namorada e, especialmente, a equipe de professores do UniToledo tiveram participação singular na minha conquista!”, destaca o aluno.

Dieymis revela que é um tanto quanto quieto, porém, sempre buscava aprender ao máximo com os mestres que estavam à disposição dele. O acadêmico ressalta que, em termos de conhecimento jurídico para a provação, o UniToledo teve total importância em sua preparação.

Para quem enfrentará as provas da OAB um dia, o jovem orienta que fazer um bom curso e levar os estudos a sério desde o início faz toda a diferença e é melhor do que qualquer cursinho. “Colem nos professores e sigam tudo o que eles falarem que é sucesso na certa”.

PREPARAÇÃO

Dieymis conta que iniciou a preparação para a 2ª fase da prova da OAB praticamente no fim de semana seguinte ao dia em que saiu o resultado preliminar da primeira fase.

“Neste ponto, uma dica minha é: não espere tanto assim, ao saber do resultado positivo da primeira fase, inicie imediatamente a preparação para segunda, pois os dias são contados”, aconselha.

O futuro jurista indica que o primeiro passo para se sair bem no exame é definir um bom material para a preparação, que consiste basicamente em um livro de prática jurídica, um vade mecum e, imprescindivelmente, assistir às aulas do cursinho UniToledo aos fins de semana. Quanto à escolha do Vade Mecum, Dieymis conta que foi em sentido contrário da maioria dos seus colegas de sala, que escolheram de determinada editora, enquanto ele preferiu o da Armador.

“No final das contas, todos nós fomos aprovados! Mas digo isso, para transmitir a mensagem de que essas escolhas são muito pessoais. Portanto, escolham o que mais estiverem familiarizados, contrariem a massa, tenham personalidade própria e, assim, quebrarão paradigmas”, assegura.

O aluno explica que, o divisor de águas para o êxito na aprovação, é evitar a prolixidade, definir um caminho a ser trilhado e efetivamente o trilhar. O insucesso é certo na falta de clareza.

“A título de exemplo ilustrativo, trago a escolha do cursinho de segunda fase. Vi muitas pessoas fazerem dois ao mesmo tempo ou até mais. Ao meu ver, totalmente desnecessário, escolha um e o faça bem feito. Isso lhe trará resultados mais significativos do que fazer vários ao mesmo tempo. Muitas vezes, o menos é mais”, adverte.

ROTINA

O acadêmico nota 10 compartilhou a sua rotina de estudos que sempre começava pelas aulas no UniToledo. “Frequentei a faculdade no período da manhã todos os dias, não há necessidade alguma de faltar às aulas para estudar para OAB”.

Ao término das aulas, Dieymis conta que conversava por alguns minutos todos os dias com o segurança do estacionamento, e, em seguida, retornava para sua casa e iniciava os estudos, após um breve cochilo diário.

“Estudava teoria, revisava matérias de dias anteriores e exercitava peças processuais e exercícios de exames anteriores. Por volta das 18h, pausava os estudos para fazer exercícios físicos, que me ajudaram em grande parte a controlar o estresse e a ansiedade”.

Logo após os exercícios, Dieymis retornava aos estudos de maneira mais “light” para revisar e exercitar alguns pontos complexos da matéria ou aqueles que o deixavam com mais dúvidas. Em seguida, encerrava os estudos e saia para descontrair, visitava a namorada, a igreja ou saia para lanchar, voltando para dormir por volta das 23h.

“Uma boa noite de sono é essencial. Essa rotina era vivida de sábado e domingo até quinta-feira. Na sexta-feira, eu apenas assistia às aulas na faculdade e não estudava o restante do dia, afinal, ninguém é de ferro!”, completa em risos.

DICA

Para aqueles que trilharão este mesmo caminho, o nota 10 em Penal deixa valiosa orientação. “Nada vem fácil nessa vida, esforcem-se, dediquem-se, muito foco, disciplina e paguem o preço! Certa vez li uma frase dita por Tom Ford que carrego comigo até os dias de hoje: ‘Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma, você está certo’”, finaliza Dieymis.

Edição: Barbara Franchesca Nascimento